Portal Oficial - Instituto Nacional de Estatística
      
 

Informação já disponivel para agosto aponta para redução menos intensa da atividade económica
Síntese Económica de Conjuntura
Informação já disponivel para agosto aponta para redução menos intensa da atividade económica - Agosto de 2020
17 de setembro de 2020

Resumo

Em agosto, os indicadores de confiança dos consumidores e de sentimento económico aumentaram na Área Euro (AE), de forma ténue no primeiro caso. No mesmo mês, os preços das matérias-primas e do petróleo apresentaram variações em cadeia de 7,6% e 0,3%, respetivamente (4,6% e 5,4% em julho).

Em Portugal, não considerando médias móveis de três meses (ver secção seguinte), a atividade económica tem vindo a registar reduções expressivas mas progressivamente menos intensas entre junho e agosto. O indicador de confiança dos Consumidores aumentou em agosto, após ter diminuído no mês anterior, tendo o indicador de clima económico continuado a recuperar em agosto, à semelhança dos três meses anteriores, das fortes reduções verificadas em abril. Os indicadores de confiança aumentaram em todos os sectores de atividade, de forma mais expressiva nos Serviços e no Comércio, recuperando também na Construção e Obras Públicas e na Indústria Transformadora.
O montante global de levantamentos nacionais, de pagamentos de serviços e de compras em terminais de pagamento automático na rede multibanco diminuiu 8,1% em agosto, em termos homólogos, após ter diminuído 9,7% em julho. As vendas de veículos automóveis registaram taxas de variação homóloga de -0,1% nos automóveis ligeiros de passageiros, -40,5% nos comerciais ligeiros e -7,2% nos veículos pesados (-17,6%, -19,4% e 67,3% em julho, respetivamente).
De acordo com as estimativas mensais do Inquérito ao Emprego, a taxa de desemprego (15 a 74 anos), ajustada de sazonalidade, situou-se em 8,1% em julho, mais 0,8 pontos percentuais (p.p.) que o valor definitivo registado em junho (6,3% em abril e 6,5% em julho de 2019). A taxa de subutilização do trabalho situou-se em 15,7%, mais 0,2 p.p. que no mês anterior (12,9% no período homólogo de 2019). A estimativa da população empregada (15 a 74 anos), também ajustada de sazonalidade, diminuiu 3,5% em termos homólogos, mas cresceu 0,1% face ao mês anterior (variação homóloga de -3,4% em junho).
A variação homóloga do Índice de Preços no Consumidor (IPC) foi nula em agosto (variação de 0,1% em julho), observando-se uma taxa de variação de -0,1% na componente de bens (-0,2% no mês anterior) e de 0,1% na componente de serviços (0,6% em julho).

Apesar das circunstâncias determinadas pela pandemia COVID-19, o INE apela à melhor colaboração das empresas, das famílias e das entidades públicas na resposta às solicitações do INE. A qualidade das estatísticas oficiais, particularmente a sua capacidade para identificar os impactos da pandemia COVID-19, depende crucialmente dessa colaboração que o INE antecipadamente agradece.


Destaque
Download do documento PDF (903 Kb)
Quadros
Excel Excel (119 Kb)
ZIP CSV (5 Kb)