Portal Oficial - Instituto Nacional de Estatística
      
 

Em 2019, o VAB da silvicultura diminuiu 6,5% em volume e 4,2% em valor. O saldo excedentário da balança comercial dos produtos de origem florestal decresceu de 2,6 mil M€ em 2019, para 2,3 mil M€ em 2020
Contas Económicas da Silvicultura
Em 2019, o VAB da silvicultura diminuiu 6,5% em volume e 4,2% em valor. O saldo excedentário da balança comercial dos produtos de origem florestal decresceu de 2,6 mil M€ em 2019, para 2,3 mil M€ em 2020 - 2019
22 de junho de 2021

Resumo

Em 2019, o Valor Acrescentado Bruto (VAB) da silvicultura diminuiu em volume e valor (-6,5% e -4,2%, respetivamente), tendo o peso relativo do VAB da silvicultura na economia nacional decrescido para 0,4% (o mais baixo desde 2009).
Em termos nominais, a produção diminuiu -3,7%, tendo as evoluções dos valores da produção da cortiça (-17,4%) e dos serviços silvícolas (-4,7%) sido determinantes para esse resultado. O decréscimo da produção em volume (-5,3%) resultou de evoluções negativas da generalidade dos produtos, à exceção da madeira para energia que apresentou um aumento expressivo (+12,6%).
Em 2020, o saldo da balança comercial dos produtos de origem florestal registou um excedente de 2,3 mil M€, menor que o observado em 2019 (2,6 mil M€). Os produtos à base de cortiça constituíram o grupo com maior destaque, com um excedente comercial de 892,0 M€ em 2020. As exportações de materiais e produtos industriais de origem florestal mantiveram em 2020 (ano marcado pela pandemia COVID-19) o peso relativo de 8,6% na exportação total de bens.


Destaque
Download do documento PDF (329 Kb)
Quadros
Excel Excel (59 Kb)
ZIP CSV (13 Kb)